Sobre Ricardo Sander

Violinista e Professor de Violino, você pode conferir o trabalho do Prof. Ricardo Sander através do Canal no YouTube – Centro Suzuki Indaiatuba – (clique aqui), onde você pode assistir apresentações de vários alunos, recitais, orquestras etc.

  • paola

    Concordo plenamente. Tudo isso faz parte do meu mundo, da minha vida!!!

    • admin

      Parabéns Paola ..!!!! Sucesso .!!!

  • Helio

    São muito interessantes estas qualidades ,vou procurar aplicá las nos meus estudos .obrigado

    • admin

      Obrigado e boa sorte .!!!

  • André

    Muito interessante esses pontos. Concordo plenamente. Vou usar toda essa teoria em minhas aulas de música na igreja onde ministro.

  • Matheus

    Mais no meu caso tem 2 problemas, na orquestra da minha igreja eu toco violino, 1 duvida: Pesa mto na questão de divisão de tempo, pulsação, etc. pq tem alguns hinos q são rápidos mais outros músicos acham mais bonito tocá-los lento pq fica melhor e mais bonito, porém eu acho q deve se tocar como está escrito na partitura, então eu devo puxar o ritmo do hino pra q eles percebam o erro e me acompanhem ou devo ter paciência e infelizmente cometer o mesmo erro q eles por obrigação?? :/

    • admin

      Matheus … Já pensou em Violinistas profissionais como eu que também toco na orquestra da Igreja, ou vamos mais longe .. já pensou violinistas como Claudio Cruz, Davi Graton, entre outros gigantes do violino, ou mesmo de outros instrumentos… Já pensou que estes vão la na igreja e também tocam numa boa … E pode ter certeza que a comum deles também a orquestra não é tão boa … e ta cheio de erros … Mas ja pensou que esses caras de nível super alto .. vão la … entram e tocam numa boa … Então quem somos nós para querer julgar o pessoal que erra … mais errado é aquele que se acha certo é quer corrigir sozinho problema .. e ai causa um problema maior ainda … como conheço… Pessoal que toca, e ai acha que ele ta certo e quer impor o ritmo, puxar uma orquestra inteira … Sendo que o único objetivo da orquestra, pelo menos na congregação, é: AUXILIAR A IRMANDADE NO CANTO DOS HINOS… Então meu caro amigo … esqueça faça o que você pode fazer de melhor… e não é com certeza querer puxar a orquestra e impor ritmo… cada pessoa entra ali de uma maneira, com um certo problema, uma causa, uma dor, enfim … uns tristes, para pedir, outros contentes para agradecer … é mesmo difícil tocar todos juntos numa mesma pulsação … então simplesmente ore primeiro … e depois se esforce para tocar junto com a maioria .. esse é o bom músico .. que consegue se unir ao grupo…. Forte Abraço .. DEUS TE ABENÇÕE ..!!! APDD

  • Augusto Albuquerque

    Muito interessante o texto. Seria muito útil nas escolinhas das igrejas, onde muitos desconhecem os requisitos mínimos para ser musico. Muitos tocam porque acham bonito , mas não tem essas qualidades básicas.

    • admin

      Pois é Augusto … Se todos da CCB lessem, e compreendessem seria maravilhoso né .? heheheh

      Abraço ..!!!

  • Um artigo muito interessante. Infelizmente, nos dias que correm não basta ser bom músico para que nos façamos ouvir.

    Numa indústria cada vez mais competitiva, é preciso saber como chegar ao nosso público e fazer com que a o nosso som vá o mais longe possível. Viver só da música é algo que muitos desejam, mas que poucos concretizam.

    É por isso que sempre que falam destes temas, recomendo o Music Business de Kiko Loureiro. Mais do que um bom artista, este guitarrista percebeu que é necessário comunicar corretamente para ser bem sucedido: http://mundodemusicas.com/music-business/

    Abraço!